Tudo sobre produtos zero lactose - Apreciare
16867
post-template-default,single,single-post,postid-16867,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive

Tudo sobre produtos zero lactose

Tudo sobre produtos zero lactose

Não há nada mais desagradável do que experimentar uma comida gostosa e, em seguida, sentir os efeitos de uma distensão abdominal, com dores, inchaço e gases. Se isso acontecer longe de casa então, é ainda pior. E, se você passa recorrentemente por isso, é hora de buscar um diagnóstico médico: essa sensação pode ser provocada pela intolerância à lactose.

A intolerância à lactose não é uma doença, mas uma carência do organismo na produção da enzima digestiva lactase, responsável por quebrar a lactose existente no leite e em seus derivados.

Identificado o problema, o indivíduo com intolerância à lactose deve ficar atento aos alimentos ingeridos. A boa notícia é que, hoje em dia, existem centenas de produtos produzidos sem a lactose – incluindo diversas linhas da Apreciare –, facilitando a vida de quem sofre com o distúrbio.

A “produção zero lactose” é feita com a quebra do açúcar existente no leite. Nesse processo, que dura de três a quatro horas, o produtor utiliza as enzimas denominadas lactase (Beta-D-galactosidae), que quebram a lactose transformando-a em glicose e galactose. A enzima introduzida pela indústria faz o papel que deveria ser exercido pelo organismo: ela hidrolisa a lactose, ou seja, quebra o açúcar, e evita o desconforto que o consumidor poderia ter.

É importante ressaltar que o procedimento utilizado pelo fabricante não altera a composição do leite, promovendo a conservação de suas características. Isso significa que você pode ficar tranquilo: produtos sem lactose não têm carência de proteínas, minerais e vitaminas.

A quem é indicado o produto zero lactose?

Qualquer pessoa, tendo ou não intolerância à lactose, pode consumir produtos zero lactose. O sabor não fica comprometido pela quebra do açúcar do leite, o que torna o alimento adequado para toda a família.

Mas, é bom lembrar, o desenvolvimento dessa intolerância está cada vez mais comuns, devido a inúmeros fatores que levam à mudança de quadro clínico. Hoje, a medicina trabalha com três tipos de intolerância à lactose:

  • Intolerância à lactose primária: comum em pessoas mais velhas, resultado natural do envelhecimento;
  • Intolerância à lactose secundária: acontece por causa de uma doença ou lesão, como a gastroenterite, e é temporária;
  • Intolerância á lactose congênita: a pessoa já nasce com ela.

Além de doenças e o envelhecimento, determinados grupos étnicos podem ser mais propensos a ela, sendo mais comum em negros, indígenas, asiáticos e hispânicos. Bebês pré-maturos também têm menos lactase no organismo, uma vez que a maior produção da enzima acontece no terceiro trimestre da gestação.

Muita gente tem intolerância mas não sabe, pois ela pode se manifestar de várias formas diferentes: há quem tenha episódios de gases, que podem passar rapidamente, ou vômitos esporádicos. Outras pessoas, em casos mais severos, podem sofrer até desmaios – o que faz com que os “sintomas menores” passem despercebido. O diagnóstico preciso da intolerância vem com o exame de sangue.

Enquanto isso, para evitar situações desagradáveis e ser pego desprevenido, leia os rótulos dos produtos que colocar no carrinho, e fique bem atento: a lactose pode ser encontrada em outros produtos que não sejam lácteos. Tudo o que tiver os selos de “contém leite ou derivados” ou “pode conter leite ou derivados” vai requisitar sua escolha imediata.

Muito sabor nas refeições

É fácil encontrar produtos dessa linha em qualquer supermercado ou padaria. Usando a imaginação, podemos fazer receitas deliciosas com produtos lácteos que não prejudicam sua saúde, como o Kefir, composto por bactérias que ajudam na digestão da lactose, e a proteína do soro do leite, conhecida como Whey Protein.

Agora que você já sabe como é produzido o produto zero lactose e descobriu que ele pode ser consumido por qualquer um, é possível comer produtos deliciosos, nutritivos e saudáveis sem precisar sentir os desconfortos causados pela intolerância. Com uma dieta adequada, e o acompanhamento do seu médico de confiança, é possível manter a rotina sem medo e sacrifícios.