O que é alimentação funcional e alimentação fitness? - Apreciare
16843
post-template-default,single,single-post,postid-16843,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive

O que é alimentação funcional e alimentação fitness?

O que é alimentação funcional e alimentação fitness?

18Uma boa alimentação é fundamental para qualquer pessoa. Na infância, por exemplo, a falta de vitaminas e minerais diminui a imunidade e aumenta a pré-disposição para as alergias. Na fase adulta é preciso ter muita energia para realizar as atividades do dia a dia, desde cuidar da família até as demandas profissionais. Na terceira idade, o tempo apresenta mudanças que devem ser cuidadas com uma boa alimentação.

Seja qual for o período da vida é importante cuidar do corpo e da mente. Atualmente o acesso à informação, e a uma grande variedade de produtos, é fácil. Para comer bem, basta seguir alguns critérios. Para quem pratica atividades físicas, alguns alimentos, chamados de fitness, são mais adequados para ajudar no resultado final do objetivo desejado.

Existem também os funcionais, consumidos tanto por quem pratica esportes quanto por aqueles que querem apenas uma alimentação mais saudável. O importante é não tentar fazer mudanças drásticas no hábito alimentar: comece aos poucos e, quando menos esperar, seu organismo já estará acostumado à nova dieta.

Mas o que difere a nutrição funcional da fitness?

A alimentação fitness é composta por itens saudáveis, que auxiliam no desempenho de atividades físicas. Nessa lista estão os ingredientes ricos em antioxidantes, como o azeite de oliva; os ricos em bons nutrientes com baixo teor calórico, como grãos e cereais; e os carboidratos e proteínas.

Dentro desses grupos existem alimentos bons e ruins. Os carboidratos, por exemplo, são encontrados em legumes, frutas, verduras, oleaginosas, entre outros, e considerados bons para o consumo. Já quando consumidos em doces, bolos e pães brancos, não fazem bem ao organismo.

O que é alimentação funcional?

Para que a comida seja considerada funcional, ela deve apresentar benefícios à saúde, prevenir ou auxiliar no tratamento de doenças ou, até mesmo, reduzir os efeitos dessas. Entretanto, o alimento adequado para uma pessoa pode não ser para outra, e é com o auxílio de médicos e nutricionistas que cada indivíduo vai identificar o melhor para seu perfil.

O leite e seus derivados, por exemplo, podem e devem ser consumidos ao longo da vida, em todas as suas etapas, uma vez que são ricos em proteína, minerais e vitaminas A e D. O magnésio e o potássio são dois minerais encontrados no leite, mas o cálcio, com certeza, é o mais conhecido, principalmente quando o assunto é a osteoporose. Por isso, muito se fala do consumo dele na fase idosa, quando os ossos perdem o cálcio e ficam fracos. Nesse caso, o leite cumpre sua funcionalidade na alimentação.

Como se livrar dos velhos hábitos?

Normalmente quando alguém decide, por necessidade ou opção, mudar os hábitos alimentares, surge o medo sobre a qualidade do que será consumido. Muita gente entende que, ao comer bem, nenhum prato vai ter graça: a “gostosura” só está no excesso que faz mal.

A boa notícia é que existem muitas receitas gostosas que ajudam na adaptação do novo cardápio. Sério, acabou aquela história de comer comida sem sabor! Há uma variedade de maneiras de prepará-la, deixando-a muito mais atraente na hora da refeição.

Deixe o receio de lado. É hora cuidar de você.

Fitness x Funcional: quem ganha a batalha?

A alimentação fitness é também funcional, principalmente quando dá preferência ao consumo de alimentos que vão ajudar nas atividades físicas, como a batata doce, rica em carboidrato, que auxilia na recuperação muscular.

Portanto, podemos convencionar que não é uma batalha, e sim um jogo de complementação, que vai depender do seu objetivo específico e do que diz seu nutricionista.

Aliás, vale sempre lembrar que o mais importante é ter o acompanhamento de um profissional da área da saúde para montar um cardápio programado de acordo com seus interesses, já que cada organismo reage de uma maneira ao que consome. O que faz bem para uma pessoa não necessariamente será adequado para o seu consumo. Antes de se decidir por qual caminho seguir, procure um médico e/ou nutricionista e veja o que é melhor para você.