Corrida de rua: dicas para mandar super bem!

corrida de rua

Corrida de rua: dicas para mandar super bem!

Praticar atividade física é uma recomendação médica que vale para todo mundo, independentemente da idade. Afinal, o corpo precisa se movimentar, ganhar força muscular e resistência para que possamos ver o tempo passar com mais qualidade.

Contudo, a necessidade de fazer exercícios é inversamente proporcional à vontade que boa parte das pessoas têm em viver melhor. As desculpas para iniciar esse hábito saudável são sempre as mesmas: falta de tempo, dinheiro que nunca sobra e academias sempre lotadas, pra ficar em apenas três exemplos!

Mas é justamente no último – o pavor de academia – que entra a possibilidade da corrida de rua. Esse é um esporte mega democrático, que vem ganhando vários adeptos, principalmente por ser uma prática em que o esportista não fica preso em um único ambiente.

Além disso, participar de corridas de rua costuma ser mais barato, já que não é necessário pagar por uma estrutura específica. Além disso, as roupas e calçados específicos dessa atividade são bem mais acessíveis do que a vestimenta adequada de outros esportes.

Ainda que tenha diversos benefícios, é imprescindível manter a calma antes de sair correndo por aí como o Forrest Gump, sem rumo e sem objetivo (se você não entendeu a referência, tá na hora de calibrar o que anda vendo nos programas de streaming! #RunForrestRun).

Para que você se saia bem nessa prática é preciso foco, força de vontade e disciplina, além da liberação médica. Afinal, a corrida é um exercício físico de impacto que pode prejudicar as articulações, como as do joelho e tornozelo.

Como melhorar o desempenho na corrida de rua

Para muitos, correr é uma delícia. Equilibra corpo e mente, libera endorfina, o que proporciona a sensação de prazer e bem-estar, e, justamente por isso, torna-se viciante. A corrida de rua também melhora o condicionamento físico, queima caloria e trabalha vários músculos do corpo de uma só vez.

Quem quer melhorar seu desempenho deve seguir algumas orientações:

#1 Avalição médica

Toda atividade física necessita de acompanhamento médico. Se você está começando na corrida e tem mais de 40 anos, essa avaliação é essencial. Acontece que, durante os treinos, a frequência cardíaca aumenta muito, e as complicações aparecem justamente no momento em que o coração está trabalhando mais.

Então, consultar um cardiologista e fazer os exames de rotina é uma forma de se prevenir e conhecer o seu limite.

Outro ponto de atenção é a parte ortopédica. Dores no joelho e coluna podem prejudicar o desempenho e a saúde do esportista. Por isso, a consulta ao especialista é a melhor maneira de evitar lesões e fraturas.

#2 Comece pela caminhada

Se você é sedentário, ou deu uma parada na atividade física, não corra de imediato. Comece pela caminhada. Após alguns, dias passe para os trotes, e vá aumentando aos poucos a intensidade, até chegar no nível de corrida.

O mais importante é ter paciência e disciplina nesse momento. Só assim o corredor consegue se desenvolver por mais tempo, em trajetos mais longos, até chegar no ponto de participar de competições.

Uma opção para ter mais segurança durante o processo é participar de grupos de corrida ou pedir ajuda a um treinador profissional, capaz de montar um plano de treinos focado nos seus objetivos individuais.

#3 Calçado adequado

Muitas pessoas pensam que os tênis são todos iguais, só muda a marca! Que aquele calçado confortável que você usa para passear também serve para correr na rua.  Aqui vai um conselho: achar isso é um perigo.

O correto é utilizar um bom tênis, preferencialmente com amortecedor, para abrandar o impacto das pisadas. Além disso, é preciso estar atento à inclinação da sola. Em outras palavras, o calçado deve favorecer pessoas que pisam para dentro ou para fora, no intuito de não forçar a estrutura.

Caso você não saiba a inclinação do seu pé, opte pelo tênis com pisada neutra.

#4 De olho na alimentação

Uma alimentação adequada é essencial para quem busca vida saudável e bons rendimentos na corrida de rua. É através do cardápio balanceado que o corpo produz mais energia e, de quebra, promove melhoras na performance do esportista.

O impacto alimentar na corrida de rua é direto porque alguns alimentos auxiliam no ganho de massa muscular, promovem a queima de gordura e facilitam a aceleração do metabolismo.

O ideal é evitar comidas ricas em gordura saturada, frituras, bebidas alcoólicas e frutas com efeito laxante, como o mamão. Inclua na dieta alimentos que combinem carboidrato de fácil digestão, para dar um bom auxílio na construção muscular.

Os lácteos, por exemplo, são ótimas opções para o pré e pós-treino. Por serem completos, e ricos em cálcio, proteínas e vitaminas do complexo B, acabam sendo indispensáveis para atletas de alta performance.

Produtos lácteos como aliados na corrida de rua

Além de tudo isso, os lácteos são importantes, também, na recuperação física do esportista. De acordo com pesquisas, o consumo de alimentos lácteos após a prática de exercícios físicos faz com que o corredor se recupere mais rápido do que ingerindo água, por exemplo.

Portanto, se o objetivo é arrasar na próxima corrida de rua, insira no seu cardápio queijos magros, ricota e outros derivados do leite, como os iogurtes.

A boa notícia é que a Apreciare pode te ajudar, já que contamos com uma série de produtos – requeijão, iogurte proteinado, leite fermentado, zero lactose,  sem adição de açúcar – capazes de trazer mais sabor à vida e energia para que você conquiste o mundo.

Quer sair bem na corrida de rua? Pode contar com a gente!