5 coisas que não te contaram sobre a inclusão de produtos lácteos na sua dieta - Apreciare
16724
post-template-default,single,single-post,postid-16724,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive

5 coisas que não te contaram sobre a inclusão de produtos lácteos na sua dieta

5 coisas que não te contaram sobre a inclusão de produtos lácteos na sua dieta

A primeira alimentação que temos na vida é o leite. No entanto, seu consumo se altera como passar do tempo. Além do copo servido no café da manhã, a família adota uma série de produtos lácteos para preencher a alimentação, como queijos, iogurtes e coalhadas.

Além de serem deliciosos, os produtos lácteos são benéficos à saúde.

Por isso, hoje vamos compartilhar com você cinco coisas que, provavelmente, ainda não te contaram sobre a escolha de incluir produtos lácteos na sua dieta.

1: São fonte natural de vitamina B12

A vitamina B12 é essencial para vários processos metabólicos; porém, o corpo humano não consegue produzi-la. Para que essa deficiência seja suprida, os humanos as buscam nas fontes naturais de Vitamina B12… que são os produtos de origem animal.

Pessoas com deficiência de vitamina B12 sofrem com a perda da memória, depressão, fadiga, letargia, perda de apetite, convulsões, demência e alguns outros sintomas, principalmente se tiverem problemas de absorção intestinal dessa vitamina específica.

Se a pessoa opta por não consumir produtos animais de forma alguma (como é o caso dos veganos), a vitamina deve ser buscada na forma de suplemento. Quando não existe essa restrição no estilo de vida, a melhor forma de consumir vitamina B12 é através de produtos lácteos.

Estudos demonstram que a Vitamina B12 proveniente de produtos lácteos é mais absorvida que aquela derivada de outras fontes naturais, assim como das fontes sintéticas presentes nos suplementos. O segredo está nas proteínas presentes nos lácteos, que se aderem à vitamina, facilitando sua absorção intestinal e chegada ao sistema circulatório.

2: Previnem doenças cardiovasculares

O leite e seus derivados são alimentos ricos em cálcio, magnésio e potássio, dilatando os vasos sanguíneos e diminuindo a pressão arterial.

Os ácidos graxos das famílias Ômega 3 e 6, encontrados na gordura dos lácteos, atuam, principalmente, na prevenção de doenças cardiovasculares – e impedem o acúmulo de gordura nas artérias.

Pesquisas apontam que o mocinho dessa história é o iogurte!

Dados avaliados na pesquisa mostram que a ingestão de iogurte está associada à redução de risco de doenças como infarto e derrame. O consumo desse alimento, duas ou mais vezes por semana, diminui em 17% a probabilidade de uma doença cardíaca.

Na sua próxima ida ao supermercado, lembre-se de colocar muitos iogurtes Apreciare no seu carrinho de compras.

3: Ajudam a combater o diabetes

O iogurte é um alimento fantástico! Ele pode oferecer muitos benefícios para a saúde, desde que seja incorporado, de forma responsável, em uma dieta.

Seu processo de fermentação permite desenvolver colônias e micro-organismos. Quando consumidos, ajudam o corpo humano a manter o sistema digestivo saudável. Muito embora todos os alimentos tenham alguma bactéria, o iogurte é conhecido por ter um tipo benéfico, que os seres humanos são incapazes de produzir por conta própria.

Foi a partir de estudos e observações que pesquisadores descobriram que esse produto lácteo ajuda reduzir a chances de desenvolver diabetes tipo 2. Isso acontece devido ao probiótico (micro-organismo benéfico) potente, encontrados em muitos produtos lácteos, que auxiliam na digestão e no gerenciamento dos níveis de açúcar no sangue.

4: Melhora o desenvolvimento infantil

A função da vitamina D é ajudar na absorção de cálcio e fósforo nos intestinos, mas também é de grande importância em várias outras funções fisiológicas, desempenhando papel de destaque na imunidade e prevenção de doenças – principalmente nas crianças.

Na ausência de quantidades adequadas de vitamina D, apenas 10 a 15% do cálcio é absorvido, enquanto o fósforo fica na casa de 60%. Não podemos nos esquecer que cálcio e fósforo são os principais minerais presentes nos ossos e, se o corpo não ingere vitamina D, consequentemente, a massa óssea será afetada.

A vitamina D tem em suas principais fontes a dieta e a luz ultravioleta. Existem poucos alimentos que contêm essa vitamina, como peixes gordurosos, como atum e salmão, leite, ovos e queijos.

Se a criança não consumir diariamente 2 copos de leite (quantidade indicada pela Organização Mundial da Saúde para suprir a exigência dietética das crianças), pode, em algum momento, apresentar problemas nos ossos.

Vale lembrar que somente um médico pode fazer uma avaliação e dar um diagnóstico mais preciso.

5: Fortalece o sistema imunológico

Se você sofre de gripes e resfriados com frequência, mas quer evitar remédios e suplementos, a saída pode estar na alimentação.

Alguns alimentos fortalecem a defesa do organismo e ajudam a combater doenças provenientes de bactérias e vírus. É o caso dos produtos lácteos fermentados!

Esses alimentos produzem “bactérias boas” que conseguem melhorar o sistema imunológico, prevenindo não só gripes e resfriados, mas, também, infecções vaginais e do trato urinário, além de acelerar a recuperação de certas infecções intestinais, como a síndrome do intestino irritável.

Os produtos lácteos são realmente poderosos, mas não fazem efeito sozinhos. Combine os produtos com uma alimentação equilibrada e a prática de exercícios físicos. E, na dúvida, sempre procure o seu médico.

 

A Apreciare quer contribuir para que a sua vida seja mais saudável! Se você tem mais alguma dúvida sobre a inclusão de produtos lácteos na dieta, fala pra gente.